Quais são as complicações da diabetes?

Esta secção tem o objetivo de o familiarizar com alguns dos problemas mais comuns relacionados com a diabetes. Manter o mais possível os níveis de glicose no sangue próximo dos normais, em conjunto realizar análises regulares e testes de glicose no sangue pode ajudar a atrasar ou prevenir complicações da diabetes.
Doença nos olhos1
Muitas pessoas com diabetes desenvolvem algum tipo de doença nos olhos (retinopatia), causada por danos na rede de vasos sanguíneos existentes na retina. Isto pode danificar a visão ou causar cegueira. A retinopatia pode já estar muito avançada antes de afetar a visão, por isso, é importante que as pessoas com diabetes façam exames oftalmológicos regulares. Se detetada atempadamente, o tratamento pode prevenir a cegueira.
Saúde oral1
Existe um risco aumentado de inflamação dos tecidos à volta dos dentes (periodontite) em pessoas com fraco controlo da glicose no sangue. A periodontite é uma das causas principais de perda de dentes, e está associada com um risco aumentado da doença cardiovascular. A gestão da periodontite é muito importante em pessoas com diabetes, porque uma boa higiene oral pode prevenir a perda de dentes e melhorar o controlo da glicose no sangue.
Doença cardiovascular1
As doenças cardiovasculares são a causa de morte e de invalidez mais comum em pessoas com diabetes. Os tipos que acompanham a diabetes incluem: angina (dor no peito ou desconforto); enfarte do miocárdio (ataque do coração); acidente vascular cerebral; doença arterial periférica (redução do fluxo de sangue para os membros); e insuficiência cardíaca (fraqueza do coração que leva ao acumular de fluido nos pulmões e tecidos circundantes do corpo). Pressão arterial alta, colesterol alto e nível de glicose no sangue alto (todos comuns na diabetes) são alguns dos fatores que aumentam o risco de doença cardiovascular.
Doença renal1
A doença renal (nefropatia) é mais comum em pessoas com diabetes. A diabetes é uma das principais causas de doença renal crónica (longa duração). A doença é causada por danos nos pequenos vasos sanguíneos, que pode levar a que os rins sejam menos eficazes, ou que falhem por completo. Manter os níveis de glicose no sangue e pressão arterial próximos dos normais diminui muito o risco de nefropatia.
Complicações na gravidez1
As mulheres com qualquer tipo de diabetes estão em risco de uma série de complicações durante a gravidez, pois os níveis elevados de glicose podem afetar o desenvolvimento do feto. Portanto, precisam de acompanhamento especial antes e durante a gravidez para diminuir os riscos. Níveis elevados de glicose no sangue durante a gravidez podem conduzir a alterações no feto que causam o seu crescimento para além do normal e ganho de peso. Isto, por sua vez, pode levar a problemas durante o parto, incluindo lesões para a criança e para a mãe e a níveis de glicose no sangue baixos (hipoglicemia) na criança após o parto. As crianças que são expostas no útero a níveis elevados de glicose no sangue, estão em maior risco de desenvolverem diabetes tipo 2 mais tarde na vida.
Lesões nos nervos1
A lesão dos nervos (neuropatia) resulta de níveis altos de glicose no sangue prolongados que podem causar lesões em qualquer nervo no organismo. O tipo mais comum é a neuropatia periférica, que afeta principalmente os nervos sensoriais dos pés. Pode conduzir a dor, formigueiro e perda de sensibilidade. Isto é importante porque pode permitir que lesões possam passar despercebidas, levando à formação de úlceras, infeções sérias e, em alguns casos, amputações. Os danos nos nervos podem também conduzir à disfunção erétil (problemas sexuais em homens), assim como a problemas digestivos, vontade  de urinar frequente e uma série de outras questões.
Pé diabético1
Para além dos danos nos nervos, as pessoas com diabetes podem experienciar problemas com má circulação nos seus pés, como resultado dos danos nos vasos sanguíneos. Estes problemas aumentam o risco de úlceras, infeção e amputação. As pessoas com diabetes enfrentam um risco de amputação que pode ser mais de 25 vezes maior do que em pessoas sem diabetes. No entanto, com uma boa gestão, uma grande percentagem das amputações pode ser evitada. Tendo em conta estes riscos, é importante que as pessoas com diabetes examinem os seus pés regularmente para identificar os problemas atempadamente.

Como pode prevenir as complicações da diabetes?

As maiores complicações da diabetes podem ser prevenidas através de:

  • Bom controlo dos níveis de glicose no sangue
  • Bom controlo da pressão arterial e dos níveis de colesterol
  • Testes de laboratório regulares e exames aos pés e olhos
  • Aprender tudo que puder sobre como controlar melhor a sua diabetes, incluindo:
    • Fazer escolhas alimentares saudáveis e mantendo-se fisicamente ativo
    • Tomar a medicação tal como prescrita pelo médico
    • Medir os níveis de glicose no sangue regularmente




1. IDF Diabetes Atlas (7th Ed.) (2015). Bruxelas, Bélgica: Federação Internacional da Diabetes

5
baseada em 1 voto atribuído.